Home / Ideas / As coisas que não sabiam sobre o Bugatti Veyron

As coisas que não sabiam sobre o Bugatti Veyron

Há quem o ame como uma maravilha tecnológica ou o ache um robot sem paixão. Mas uma coisa é certa, ninguém pode negar ao Bugatti Veyron como sendo um dos carros mais avançados que foram construídos até hoje, por isso vejam aqui algumas coisas que não sabiam sobre ele.

1. As grelhas dianteiras originalmente eram fabricadas em alumínio. No entanto eram pouco eficazes em testes de alta velocidade do Veyron. Pois tal e qual como acontece nos aviões, os pássaros eram um enorme problema para o superdesportivo. A solução para o problema foi a introdução das grelhas em titânio, para garantir os pássaros ou outros animais não se aventurassem a entrar no interior do Bugatti.

Bugatti Veyron Drive My Passion Blog Automóvel Drivemypassion

2. Existe um “medidor de potência” inserido no quadrante do Bugatti que indica os cavalos que estão a ser usados naquele preciso momento. O que fez perceber que “apenas” 270cv eram necessários para alcançar os 250km/h e os restantes 731cv faziam o Veyron quebrar os famosos 407km/h.

bugatti veyron ps meter medidor de potencia drive my passion

3. Para o Bugatti Veyron alcançar 407km/h é preciso muito mais do que uma longa recta. Para  ultrapassar os 370km/h é necessário uma chave muito especial, que ao ser inserida ao lado do banco do condutor antes de ligar o motor, a altura do Veyron ao solo é reduzida em cerca de 6cm, o angulo do spoiler baixa 2º, as abas do difusor frontal fecham e a brecagem do volante é limitada.

key bugatti drive my passion blog automotive drivemypassion

4. Se um motor turbo por natureza já aquece bastante, o que acontece a um motor constituído por dois W8 e alimentado por quatro turbos? Em 2001, o primeiro motor do Veyron a ser submetido a testes de aceleração máxima, produzia calor suficiente para inflamar o sistema de escape e derreter o que estava por baixo. Mais tarde em outros testes, o Veyron a circular a 320km/h largava chamas de combustão de quase dois metros. Para solucionar o problema, o sistema de arrefecimento foi reformulado e começou a usar 10 radiadores (um automóvel “normal” apenas precisa de um) e criou também um escape em titânio para acabar com as chamas.

exhaust drive my passion drivemypassion bugatti very

5. Se acha que para comprar um Bugatti é facil e apenas precisa de um ou dois milhões de euros, saiba que os custos anuais são por volta dos 270 mil euros. Não acredita? Então vamos fazer as contas. Um jogo de 4 pneus Michelin Pilot Sport 2S concebidos para o Bugatti custam por volta de 40 mil euros, e a sua troca é recomendada de 4.000 e 4.000km. Após 16 mil km feitos, a Bugatti recomenda também que as suas rodas sejam trocadas, o que tem um custo de 64 mil euros. Cada vez que efetuar o serviço de troca de óleo do Bugatti precisa de 20 mil euros. O seguro para este automóvel custa cerca de 2400€ … Mensais! E depois pode poupar mais 10 mil euros para levar o automóvel ao mecânico a fazer check-ups obrigatórios.

bugatti veyron drive my passion

7. Recentemente o rico e famoso rapper T-Pain vendeu o seu Bugatti Veyron em vez de pagar a fatura de mais de 80 mil euros para substituir um radiador furado. Com a venda do Bugatti por 900 mil euros ele comprou um Ferrari 458, um McLaren MP4-12C e um Lamborghini Aventador. Há também quem prefere levar o seu Bugatti Veyron de reboque quando quer viajar, enquanto se desloca no seu jato particular, para reduzir a quilometragem e os custos que um Veyron tem para se deslocar.

drive my passion drivemypassion bugatti very

8. Embora pareça mais evidente agora, para ajudar nas vendas do Bugatti foram comercializadas 34 edições especiais ao longo da vida do Veyron.

mansory bugatti veyron drivemypassion drive my passion

9. Ferdinand Piëch é neto de Ferdinand Porsche, accionista de 10% da Porsche, e anterior presidente do grupo VW. Foi um grande responsável da criação do Veyron. Enquanto há muitos anos atrás ele exigiu que houvesse um automóvel de 1000cv na rua e lhe foi dito que era impossível, ele sempre se recusou a acreditar. 450 Veyrons depois, ele soube que tinha razão!

Ferdinand porsche drivemypassion drive my passion

Carreguem aqui e vejam o vídeo da produção do Bugatti Veyron “La Finale”, o último Veyron!

About Marco C.

O Marco é um entusiasta automóvel e cresceu rodeado de "Leões". Ainda mal conseguia pronunciar a palavra gasolina e já era um apaixonado por automóveis. Hoje em dia anseia por mostrar a sua garra na "selva" do mundo automóvel e conduzir a sua paixão o mais longe possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *