Home / Sem categoria / Ensaio Mazda MX-5 2019 Skyactiv-G 2.0l 184cv

Ensaio Mazda MX-5 2019 Skyactiv-G 2.0l 184cv

Mazda MX-5, o melhor roadster do mundo recebeu uma pequena atualização que não chega propriamente a ser um facelift, mas sim um “aprimorar aquilo que já está perto da perfeição”.

Grande parte dos detalhes daquele que eu considero o melhor roadster do mundo já dispensam apresentação aqui pelo blog, não fosse este o meu automóvel preferido da atualidade. Porquê? Por toda a filosofia este representa e teima em manter décadas após décadas, desde a sua primeira geração.

Não é preciso muito para ser feliz: apenas alguma potência, baixo peso, tração traseira e um pouco de Jinba-Ittai!

Em matéria de design, o pequeno roadster japonês recebeu uma nova capota em opcional de tom castanho (200€) e novos acabamentos das jantes. Já no seu interior, a maior novidade é o volante regulável em profundidade, o que vai permitir um maior conforto para o condutor, mais algum espaço de mala (3l), e o sistema Apple CarPlay disponível de série. Todo o restante, permanece mesmo ao nosso gosto. Posição de condução desportiva e interior aconchegante.

A maior novidade deste Mazda MX-5 2019 passa mesmo pelas suas motorizações que ganham tanto em potência como em binário. No bloco SKYACTIV-G 1.5 passamos a ter 132 cv, mais um cavalo do que na geração anterior, mas o mais importante é o binário que além de ter aumentado 2Nm, está disponível 300 rpm mais cedo, aprimorando o prazer de condução. Boas noticias, mas não é o grande destaque desta renovada geração do pequeno roadster.

O grande destaque do MX-5 2019 é o novo bloco SKYACTIV-G 2.0 que passa a debitar mais 24 cv (184cv ao todo) face à sua geração anterior. O seu redline também passou de 6.800 para 7.500 rpm e o binário total é de uns pujantes 205 Nm, continuando a ser um motor atmosférico sem a ajuda de turbos, nem com filtros “manhosos” para cumprir as novas normas WLTP.

E que motor! Mesmo! E digo isto com a máxima sinceridade durante esta pequena pausa que estou a aproveitar junto à Comporta, enquanto ganho fôlego para retomar o volante deste pequeno roadster que agora têm performances de um verdadeiro desportivo. A aceleração dos 0-100km/h cumpre-se em 6.5s nesta versão soft-top e o chassi continua à altura de lidar com tal potência, assim como os travões e a caixa de velocidades. Que trabalho tão bem executado meus caros, isto para não vos falar nos consumos inacreditáveis que consegui. Apontem 6.7l aos 100km percorridos de forma 50% cidade, 50% estrada, sem qualquer tipo de cuidados. Em modo poupança, consegui 4,7l/100km em estrada nacional.

Rapidez, precisão e uma importante evolução naquilo que é o derradeiro prazer de condução são 3 pontos que marcam o novo Mazda MX-5 2.0. Mas como nem tudo é perfeito (muito por culpa do nosso governo e da carga de impostos), o maior defeito do pequeno roadster de 184cv é o preço que começa algures na casa dos 42 mil euros, o que já um valor algo elevado para um automóvel que tão pouco tem de familiar e nos obriga a ter um outro carro. Esta é também a grande razão que me proíbe de ligar já à Mazda Motor de Portugal para dizer que este MX-5 vai direto para a minha garagem em Évora.

Obrigado por lerem mais um ensaio a este automóvel tão fantástico e um obrigado muito especial a ti, José Pinheiro (e Mazda Motor de Portugal), por me compreenderes tão bem nesta paixão. Quanto a mim, vou continuar nesta luta de convencer a minha “Maria” de que este é o automóvel ideal para ter lá por casa.

About Marco C.

O Marco é um entusiasta automóvel e cresceu rodeado de "Leões". Ainda mal conseguia pronunciar a palavra gasolina e já era um apaixonado por automóveis. Hoje em dia anseia por mostrar a sua garra na "selva" do mundo automóvel e conduzir a sua paixão o mais longe possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *